TRE-SP suspende propaganda do PT paulista com Lula e Dilma

PT pode ser multado por propaganda

SÃO PAULO – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) de São Paulo acolheu representação do PMDB estadual e suspendeu a propaganda partidária do PT paulista, na qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz uma série de elogios à ministra da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. A decisão foi confirmada pela assessoria da Justiça Eleitoral de São Paulo.

Na peça de 30 segundos veiculada nas emissoras de TV e Rádio desde a última sexta-feira, Lula diz que, embora seja mineira, a ministra “tem a cara de São Paulo”. O Estado é tido como prioritário para a campanha petista, sobretudo em relação às pretensões de Dilma de suceder o presidente, já que se trata do maior colégio eleitoral do país.

O desembargador Alceu Penteado Navarro, no entanto, entendeu que a peça ultrapassa os limites do artigo 45 da lei dos partidos ao realizar propaganda eleitoral ao invés de divulgar os ideais da legenda. As emissoras já foram notificadas da decisão e as inserções devem ser retiradas do ar ainda hoje.

Apesar disso, o PT poderá substituir a propaganda por outra.

Valor

Anúncios

Ciro cria mal estar com PT paulista

Por onde anda, por onde fala Ciro Gomes costuma criar polêmica, inimigos e desafenças até com aliados. Não foi diferente com o PT de São Paulo. Depois de tentar forçar uma candidatura do ex-governador do Ceará para disputar o Palácio dos Bandeirantes, a legenda do PT paulista ficou magoada com uma declaração de Ciro dizendo que o partido do Estado e´um “desastre”.

De acordo com o presidente do PT de São Paulo, Edinho Silva, a opinião de Ciro está fora de sintonia. “É uma situação fora de contexto ao processo que nós estávamos construindo com ele, que é de muito respeito e lealdade”, afirmou.

Ainda segundo o presidente do PT-SP, a possível aliança para lançar Ciro candidato em São Paulo está praticamente sepultada. “[A declaração] interrompe um processo de construção que estávamos fazendo”, disse.

Enigmáticos

Trio parada dura em ação

Trio parada dura em ação

Primeiro Lula e Ciro ficaram de conversar em janeiro para definir o futuro. Depois o encontro ficou para fevereiro, sendo adiado em seguida para 15 de março e agora marcado para 15 de abril. Jogam juntos, evidente. Embora nem o PT saiba exatamente para quê, circulam versões a respeito no partido.

Uma delas reza que Lula mantém Ciro na presidencial para conter os índices de Serra nas pesquisas. Outra diz que Ciro é reserva técnica para vice. Petistas mais inconformados com a hipótese de tê-lo como candidato ao governo de São Paulo, consideram a hipótese de que, se demorar muito, Marina Silva acaba ultrapassando Ciro nas pesquisas. Gazeta do Povo – Dora Kramer

Aqui não!

Aloizio Mercadante ainda não foi lançado candidato ao governo paulista, mas já manifestou ao PT e ao Planalto sua contrariedade com a visita que Dilma fará hoje à Fiesp, evento que indiretamente servirá para promover a campanha do presidente da entidade, Paulo Skaf (PSB), ao mesmo cargo.

Ciro é o vice de Dilma

Nova formação deixa Michel Temer de escanteio na disputa pela vice-presidência na chapa do PT

Michel Temer fica de escanteio na disputa pela vice-presidência na chapa do PT

Desde o início do ano passado Ciro Gomes tem sido uma pedra no sapato do PT. Os bons números alcançados por ele nas pesquisas de opinião para a corrida presidencial fizeram com que o governo o levasse em banho-maria. Primeiro o presidente Lula tentou convencê-lo a desistir da candidatura, o que deixaria o caminho livre para Dilma Rousseff. Depois chegou a fazer pressão para que o ex-governador do Ceará saísse candidato ao governo de São Paulo com apoio do PT, o que balançou Ciro. No entanto, o plano também não deu certo. Mas parece que agora o quadro começa a se definir. Articulações comandadas por Lula ao longo da última semana definiram que Ciro Gomes será o vice de Dilma.

A decisão deve ser confirmada nos próximos dias em Brasília. Analisando friamente, a nova configuração eleitoral levaria Dilma a 39% das intenções de voto, levando em conta a última pesquisa Datafolha na qual a candidata do PT aparece com 28%, seguida por Ciro com 11%, ante os 32% de Serra.

Para o PT esse seria o cenário ideal, certo? Nem tanto. A decisão de colocar Ciro na chapa de Dilma vai cair como uma bomba em cima de Michel Temer, até então o nome mais cotado para ocupar o cargo de vice da petista. À revelia de lideranças do partido, Temer armou uma guerra para ter seu nome indicado pela legenda para ocupar o cargo de candidato a vice-presidente. Agora, Temer ficará de escanteio na disputa nacional. Enquanto isso em São Paulo continua firme e forte a coligação PMDB-SP, PSDB e DEM para eleger José Serra presidente da República, bem como o próximo governador do Estado. Uma aliança que só tende a crescer a partir desse novo quadro eleitoral.

PP: Política e Pagode

Netinho vai brigar por vaga no Senado

A campanha ao Senado será ao som de pagode. Isso porque  o PC do B decidiu lançar o vereador Netinho de Paula ao Senado. A decisão, tomada em reunião no começo da semana, já foi comunicada aos oito partidos que formam o bloquinho de esquerda no Estado. Segundo Nádia Campeão, presidente estadual do PC do B, trata-se de uma decisão unânime e irreversível da direção do partido. “Queremos que ele seja o candidato da frente em São Paulo. O bloco precisa se manter unido”, diz. É, pelo jeito a classe “artística” terá mais um representante na luta pelo poder. E de luta Netinho entende muito bem.

Império da esfiha

E O IMPÉRIO da esfiha só cresce em São Paulo. Depois de Maluf, Afif, Alckmin e Kassab, Paulo Skaf surge agora como postulante ao governo. Parece que todos os descendentes de libaneses, turcos e árabes que vivem em Sampa resolveram entrar para a vida pública. A cesta básica dos paulistas deveria ser preparada na Habib´s.
Diário de Pernambuco