TRE-SP suspende propaganda do PT paulista com Lula e Dilma

PT pode ser multado por propaganda

SÃO PAULO – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) de São Paulo acolheu representação do PMDB estadual e suspendeu a propaganda partidária do PT paulista, na qual o presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz uma série de elogios à ministra da Casa Civil e pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. A decisão foi confirmada pela assessoria da Justiça Eleitoral de São Paulo.

Na peça de 30 segundos veiculada nas emissoras de TV e Rádio desde a última sexta-feira, Lula diz que, embora seja mineira, a ministra “tem a cara de São Paulo”. O Estado é tido como prioritário para a campanha petista, sobretudo em relação às pretensões de Dilma de suceder o presidente, já que se trata do maior colégio eleitoral do país.

O desembargador Alceu Penteado Navarro, no entanto, entendeu que a peça ultrapassa os limites do artigo 45 da lei dos partidos ao realizar propaganda eleitoral ao invés de divulgar os ideais da legenda. As emissoras já foram notificadas da decisão e as inserções devem ser retiradas do ar ainda hoje.

Apesar disso, o PT poderá substituir a propaganda por outra.

Valor

Anúncios

Enigmáticos

Trio parada dura em ação

Trio parada dura em ação

Primeiro Lula e Ciro ficaram de conversar em janeiro para definir o futuro. Depois o encontro ficou para fevereiro, sendo adiado em seguida para 15 de março e agora marcado para 15 de abril. Jogam juntos, evidente. Embora nem o PT saiba exatamente para quê, circulam versões a respeito no partido.

Uma delas reza que Lula mantém Ciro na presidencial para conter os índices de Serra nas pesquisas. Outra diz que Ciro é reserva técnica para vice. Petistas mais inconformados com a hipótese de tê-lo como candidato ao governo de São Paulo, consideram a hipótese de que, se demorar muito, Marina Silva acaba ultrapassando Ciro nas pesquisas. Gazeta do Povo – Dora Kramer

Vale tudo!

A ministra  Dilma Rousseff não perde tempo. A fim de tornar seu nome conhecido entre os brasileiro, a candidata do PT à Presidência da República foi ao Super Pop, programa apresentado por Luciana Gimenes, na Rede TV. Lá, cozinhou e tentou passar a imagem de mulher de ferro, além de dona de casa dedicada. A sete meses das eleições, o PT não perde tempo. Se isso não é campanha, não sei mais o que é…

Dilma, a mulher de Sarney

Lula e Dilma foram ao Maranhão inaugurar a pedra fundamental (!) de uma refinaria. Sim, boa parte dos milhares de discursos de Lula se deram em inaugurações de pedras fundamentais — que são pouco mais do que nada, como se sabe. E Sarney mandou ver de novo: “A ministra Dilma disse que o senhor [Lula] é o cara. E eu só quero dizer que ela é a cara do cara”.

A frase é digna do escritor José Sarney, o autor de Maribondos de Fogo… Foi com sacadas geniais como essa que ele conquistou, na literatura, o direito de ser esquecido.

No dia 12, numa cerimônia do Minha Casa, Minha Vida, no tal beija-mão, Sarney já se derreteu: “Isso mostra a ascensão das mulheres nesses anos todos. O exemplo extraordinário que ela dá, naturalmente, a contribuição que tem dado e vai continuar dando ao nosso país”.

É isto: modernize o Brasil com Dilma e José Sarney.
(Reinaldo Azevedo)

Câmara pode convocar Dilma para explicar Comissão da Verdade

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) vai apresentar à Mesa Diretora da Câmara pedido de convocação da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) para que a pré-candidata do PT ao Palácio do Planalto explique no Congresso o Plano Nacional de Direitos Humanos 3 –que cria a “Comissão da Verdade” para apurar torturas e desaparecimentos durante o regime militar (1964-1985).

Jungmann prometeu apresentar requerimento de convocação da ministra em fevereiro, quando a Câmara reinicia suas atividades após o recesso parlamentar.

“É importante esclarecer, principalmente, o papel da ministra Dilma neste caso, já que a Casa Civil é última instância por onde passa esse tipo de documento. Se o presidente, de fato, não tinha conhecimento da redação, é possível que a Casa Civil tenha vendido gato por lebre, tenha agido de má fé, é isso que precisa ser esclarecido”, disse o deputado.

O Plano Nacional de Direitos Humanos 3 colocou em lados opostos o ministro Paulo Vannuchi (Direitos Humanos) e a cúpula militar do governo –que tem o apoio do ministro Nelson Jobim (Defesa). Os comandantes do Exército, general Enzo Martins Peri, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, ameaçaram pedir demissão caso o presidente Lula não revogue alguns trechos do plano.

PT paulista vai destacar PAC no Estado

Enquanto aguarda o início de uma agenda mais intensa da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, em São Paulo, o PT vai centrar fogo na promoção de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Em um esforço para fazer frente à força do governador José Serra (PSDB), provável candidato tucano ao Palácio do Planalto, petistas fizeram as contas e passarão as próximas semanas declarando exaustivamente que investimentos do PAC no Estado deverão totalizar R$ 120,1 bilhões em 2010.
AE

Meio ambiente é ameaça? É Dilma?