Os Alckmistas estão chegando…

"Alckmin aguarda o 'start' de Serra

Os Alckmistas estão chegando...

O ex-governador Geraldo Alckmin espera receber o quanto antes sinal verde de José Serra para começar a campanha ao Palácio dos Bandeirantes. Cautelosos para não passar a mensagem de que querem pressionar o governador, tucanos próximos a Alckmin avaliam que somente com a autorização poderão dar mais consistência às conversas para a montagem de uma coligação.

As expectativas do time do hoje secretário paulista do Desenvolvimento estão voltadas para o dia 31. Na ocasião, Serra planeja fazer um balanço de sua gestão, em um evento no Palácio dos Bandeirantes. Alckmin estará ao lado do tucano, assim como outros secretários. O ex-governador tem trabalhado pela sua candidatura e conseguiu consolidar o seu nome na disputa interna do partido. Até agora, entretanto, não foi chamado para uma conversa com Serra.

É esperar para ver…

Ciro Gomes, o aventureiro canastrão

ciro-gomesEle nega até a morte. Diz que não será candidato por São Paulo, que seu objetivo é disputar a vaga para a Presidência da República e que seu compromisso é com o Brasil. Pura balela. Ciro Gomes (PSB-CE) – isso mesmo, do Ceará – será candidato ao governo paulista. A estratégia de não admitir a candidatura é óbvia: por que confimar algo agora e ter mais tempo de ser criticado?

O passo maior para esse projeto foi dado nesta quinta-feira (1/10) ao transferir seu domicílio eleitoral do Ceará para São Paulo. A assinatura para ratificar a mudança deve ocorrer amanhã. A desculpa clássica de Ciro é que não está habituado ao cotidiano administrativo de São Paulo (leia-se: não está acostumado a trabalhar no ritmo desse Estado). Mesmo assim, deverá ser mesmo concorrer ao Palácio dos Bandeirantes, mesmo sem saber onde fica Campinas, Ribeirão Preto e São José dos Campos.

Tudo por um cargo. Tudo por um cargo.

A estratégia de Ciro será a seguinte: Só vai assumir a candidatura na útima hora com a velha desculpa de que “o povo me convenceu a lançar meu nome por este Estado”. Vamos apostar?